30/06/2009

Referências à parte, somos miseráveis e não compreendemos. Fomos criados e modelados artificialmente!




Imagem: http://www.google.pt

Acordei esta manhã e encontrei-me morto. Vivo à tempo demasiado no ocidente!

A Vida foi criada para ser vivida, vivida com opulência.
Para a maioria de nós, a vida é despertar de manhã, ir para o trabalho, falar com os amigos, fazer compras, assistir a filmes, comer o prato favorito e dormir. Para a maioria de nós (os ocidentais) os problemas geralmente significam pagar a próxima factura do cartão de crédito, comprar o mais recente telefone ou poupar para um qualquer sonho estúpido, comprar um carro ou uma casa.

Para os que estão vivos!

A imundice que carnificina suas vidas prevalece. Compreender inexoravelmente passa pela redenção do legado histórico arquitectado a partir da pilhagem que as nações praticaram sobre os povos colonizados ao longo dos Tempos. Da fundação da escravidão na colonização das Américas, imprescindível para o mercantilismo da época, à usurpação mercantilista dos tempos modernos. Parecendo pouco, selvaticamente o capitalismo monopolista revela o seu egoísmo inaugural com o aparecimento do chamado industrialismo evolucionista que imperiosamente decorreu nos países Africanos do neocolonialismo.
Não sendo suficiente, estigmatizados, desterrados à própria sorte, hoje, só encontram sofrimento e ostracismo absoluto.

Quem é o mais miserável?

Sem comentários: